Páginas

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Interpretação -


Porque na caixa estaria todos os males, e também a esperança?

Na Ilíada, Homero conta que, na mansão de Zeus, haveria duas jarras, uma que guardaria os bens, outra os males.
A Teogoniade Hesíodo não as menciona, dizendo apenas que sem a mulher a vida do homem não é viável e com ela, mais segura. Hesíodo descreve Pandora como um "mal belo".

Uma tradução melhor poderia ser "antecipação", ou até o temor irracional. Graças ao fechamento da caixa por Pandora, os homens sofreriam apenas os males, e não as antecipações também. Uma delas seria saber exatamente o dia em que morreriam, seria a desgraça total do mundo. Porque, imagine só, se todos saberiam o dia de sua morte, ninguém buscaria algum motivo pra viver, seria a ruína da raça. 

O mito pode ser comparado à história de Adão e Eva. Pandora seria Eva, que ao invés de abrir a caixa proibida, comeria do fruto proibido. Condenando assim a humanidade a uma vida repleta de males e sofrimento.

Há alguns que vêm Pandora como aquela que deu aos homens, a possibilidade de se aperfeiçoar através das provas e dos males. Ela lhe dá assim a força de enfrentar estas provas com a Esperança. Na filosofia pagã, Pandora não é a fonte do mal; ela é a fonte da força, da dignidade e da beleza, portanto, sem mal algum o ser humano não poderia melhorar.

W

Nenhum comentário: