Páginas

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Cryed

Estes últimos 30 dias foram duros para mim. Acho que neste ano 2010 foi o que que mais chorei. De repente, tudo que tinha soube que não pertencia mais a mim; meus sonhos não eram meus e meus medos já pertenciam a outrem. Às vezes descubro que a vida não é uma alucinada aventura como dizia Bob Marley, ela é difícil, cheia de escolhas e caminhos a seguir, cheia de altos e baixos - mais baixos que altos, e nem sempre acaba bem. Nos acostumamos com o nosso meio; não partimos em buscas de ilusões (sonhos), porque ilusões se acha no caminho e não no final, estas podem ser introduzidas, inseridas à sua cabeça sem que perceba.
Agora eu me pergunto: Qual o real sentido de viver? Afinal, todos nascemos para no final morrer - no matter when. Esta pergunta vive cercando minha cabeça, mas então eu olho para alguma coisa que significa algo para mim e a pergunta desvanece; para então num outro momento num outro lugar reaparecer.
Enfim, da alucinada aventura, resta apenas a esperança.

Nenhum comentário: