Páginas

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Xau quinta!

É, cansei de quinta-feira. Havia uma pressão em minha cabeça para ter textos suficiente para postar às quintas, e quando chegava então na quinta, minha inspiração sumia.
Estava cansada de explicar aos outros também porque oiquinta. Sempre riam da minha cara. Mas tive bons momentos às quintas-feiras. É. Bons momentos :)

Enfim, aqui vai meu adeus oficial à postagens somente na quinta! WOW :*

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Bebês

Algum tempo atrás, tive uma vontade imensa de ter um filho (a). Não me importaria com o sexo dele. Apenas o queria para curtir a vida de mãe. E também para que quando ele tivesse minha idade, tivesse uma mãe gostosona (h) KKKKKKKK.
Ou poderia também adotar um bebê muito fofo, ou então também que alguém, por acaso, deixasse à minha porta um bebezinho muito lindo dos olhos azuis e bem gorduxo *o*
É muito gostoso curtir um neném. Eles são pequenas criaturas que, quando não estão chorando, encantam tudo e todos. É um mundo de gostosura! *o*
A risada então, nem se fala! Aquela gargalhada gostosa que te faz ter vontade de morder as bochechas, os dentinhos brotando, a mãozinha se fechando pequena ao redor do meu mindinho. Ai! Eu não aguento!
E quando ele cresce e se torna um capetinha, por volta dos 8 anos, que se você pegarem sua mão, olhar no fundo dos olhos e começar a imaginar coisas, ele vai entrar na sua e começar a imaginar um mundo maravilhoso e encantado que não existe onde tudo pode acontecer, dinossauros, aviões se chocando acima de sua cabeça, uma guerra civil no seu quintal, brinquedos que falam, coisas que viram outras coisas e etc.
Mas ao mesmo tempo não quero, porque ao dar à luz uma vida, estarei perdendo boa parte da minha, cuidando, alimentando e sendo mãe, num período (longuíssimo) que eu poderia estar estudando e curtindo a flor de minha juventude. Aí, quando contei sobre tudo isso a minha mãe ela quase rodou a mão na minha cara e, saindo do quarto, disse que sou insana. É.

Médico-Pastor Jajá: "Se você lava a mão e o pé, por que não lava o cu?"




KKKKKK, o início é meio chato, mas o final, só assistindo para saber!

Nota 2

Ah, agora pronto!, Fagnemerson deixam Vilhena, otimo! Era tudo que mais queria, com certeza. --'

Dilema

Adoro editar html, mas em compensação, mesmo com o link, deixo de ganhar comentários e seguidores. Então vos apresento meu dilema: voltar ou não ao modelo anterior?
Ou usar a versão original, ou usar os lindos e fofis que encontro na rede?
Snif! Por enquanto, até decidir, vou ficar com esse mesmo.

E ainda não me esqueci dos meus 'professores' de html que estão me devendo explicações. Tsc, tsc.

Oi sexta! :)

É, esqueci de postar ontem. :z

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Furto do Paraíso.

Eu estava lá, podia sentir, mas não sabia como reagir. Era uma coisa nova para mim, tanto soube ele mais tarde quanto eu. Sentia suas mãos acariciando minhas costas, sentia sua respiração, seu coração. Mas estava lá somente a ingênua parte de mim e não todo meu ser, porque a partir do momento que pisei os pés fora daquela calçada branca, meu espírito permaneceu límpido e, naquele momento, sentia que nenhuma maldade do mundo poderia me alcançar. Pois sentia segurança em seus braços. E sabia que lá também era meu lugar. Fora este meu ou de outrém não sei, mas que estava feliz vendo o brilho dos teus olhos, estava. Além do que, nada mais importava, aquele instante iria passar, e dele só minhas lembranças iria carregar.
Mas ainda havia aquele olhar, persistia por mais que meu sorriso o vencesse. Poderia me banhar nos líquidos par de olhos que tinham sobre mim pensamentos dos quais desconhecia, e seria reconfortante saber que sobre aqueles olhos estava o menino que conheci. Por debaixo de todo aquele penteado inusitado estaria sempre o menino do qual minha mãe falara, não só dedicado, mas também como pretendente.
E assim soube que por mim tivera algo, não sei, embora mais tarde viesse saber que não só impressão era, mas de falto, algo. Sendo muito ou pouco não importa, números são números e na vida não devem interferir, o ponto é que por mim teve, e nada mais importa.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Ah, não resisti!

KKKKKKKKK, juro que ja fiquei vendo esse vídeo 456498 vezes seguidas e rindo sosinha! ^^

Tadinho desse Matheus :/

Gente, que judiação, a cabeça desse menino é meia perturbada, porque só pela morte de um passarinho ele pensa que vai pro inferno, que dó '-'
Ele é muito fofo. É. :x

Nintendo, bets e saudades.

Ah que saudade da minha infância. Era um horizonte totalmente diferente do que vejo hoje - tá que naquela época que eu não sabia a diferença entre horizontal e vertical, mas... Não me preocupava com o que os outros pensavam, não tinha problema sair na rua só de calcinha, não tinha toda essa pressão que o mundo e as pessoas têm sobre mim agora - principalmente vestibular e a fins, meu pai vem me acordar e diz: "Bom dia meu amor, estude para o ENEM (smash)."
Eu sei de uma coisa que tive que as crianças de hoje não terão:
- Ter que assoprar a fita do Nintendo para voltar a funcionar. Oh! Ficar ali na expectativa que desse certo era uó! (risos). Já vi gente que lambeu, passou borracha, lavou, passou grafite e uma infinidade de diferentes formas para tal façanha. Era divertido de mais descobrir um código novo, principalmente em jogos de luta. Me lembro muito bem que ficava vendo meu irmão jogar Mortal Kombat com os amigos dele e ficar anotando os códigos para poder me sair bem com alguém que não era bom no jogo. Já chorei várias e várias vezes pedindo para meu irmão não pegar tão pesado comigo quando só tinha ele para jogar comigo.
Outra coisa que se perdeu com o tempo foram os bichinhos virtuais e aqueles minigames que a maioria dos joguinhos inclusos era de Tetris. Se eu perguntar a uma criança de uns 7 anos de idade se ela quer jogar Tetris comigo, ela não vai saber do que se trata, aposto!
Não me lembro de quantas vezes fiquei na rua até tarde brincando de esconde-esconde, pega-pega, pique no alto/baixo, pular tábua, elástico e corda, jogar bets e outros mais. VITÓRIA BETS 1, 2, 3! Tinham algumas brincadeiras que era para gente maiorzinha,  Caí no Poço, por exemplo eu sempre escolhia o aperto de mão.
Lembro-me também que acostumava acordar cedo e ir para a casa da minha madrinha. Chegando lá ela penteava meu cabelo, eu tomava o meu café (ainda amo comer as bolachinhas que ela faz no café da manhã. É!) e ficava conversando com ela e minha avó. Hoje só as vejo no domingo, o que é triste, pois sinto muita, muita, MUITA falta daquele tempo, das conversas e principalmente da companhia e calma que me passavam. Sinto falta também de minha mãe, a vejo todos os dias, mas não é como antes, que eu pedia a ela que me engolisse de volta, para que eu estivesse sempre perto dela, aonde que ela fosse.
De vez em nunca sinto um cheiro, sensação, lembrança, ato, alguma coisa que me lembra minha infância. Chamam isso de Déjè vu, e quando acontece paro, fecho os olhos e fico vendo as imagens que aparecem em minha mente, sentindo aquela saudade e o gostinho maravilhoso de quero-mais. É! a partir do momento que vou crescendo, vou sentido mais e mais saudades do tempo que ficou para trás. E será assim até que minha memória me permita.

F. e E. :)

Ah, como é difícil entender as pessoas sem antes conhecê-las. Antes eu pensava que você não gostava de mim, seu tobozão!, e agora essa? Parece até que a gente nunca tinha ficado sem se falar, e então, você me aparece como acompanhante, tenho que "te engolir" e a gente se dá bem.
Espera, vou explicar. Primeiro, eu estava conversando com fulano, e então ele diz que ciclano também vai. O primeiro pensamento que tive foi: "ah, logo ciclano, que não gosta de mim. Agora vou ter de suportar ele também". Mas com o andar da carruagem, descobri que não era nada daquilo que estava pensando, e no final acabou tudo bem.
Hihi, depois é o episódio aqui em casa, PQP, eu pensei que aquela moto já tinha morrido, eita maquininha-caindo-aos-pedaços guerreira!
Mas a parte mais divertida é que vocês me divertem. Me divertem com o jeito bobalhão de vocês, fazendo piadas sobre os outros e também sobre mim - aquela parceria monstra, sabe? -, me contando as histórias hilariantes sobre a vida de vocês (poxa mano, 6 vezes?) e sobre as pessoas estranhas que conheceram pelo caminho.
Juro que vou me dar um tiro se perder o contato novamente com vocês, porque, digo e repito, quando os encontro, alegram meu dia.
Então aqui fica a dica:
- Curtam/Tenham o máximo dos seus amigos que puderem. Saibam quem escolher para estar ao seu lado - isso também é muito importante. E saibam valorizá-los, porque caso contrário, a unica coisa que poderão fazer é sentir saudade.
F., teres sexta, não se esqueça. ET, sentirei saudade, tobó! ^^

Ah complicação '-'

Sabe aquele momento em que sua vida está perfeita: tem os melhores amigos, sua vida amorosa (6) está ótima, a academia está cada vez melhor, e a escola e o trabalho estão ótimos? É. Nem eu. rsrsrsrsr

'To' brincando :)
O que quis dizer com este início de mensagem é que, quando pensa que sua vida está começando a ir no rumo que você quer, vem um vento litoral e muda todos os caminhos.
Eu por exemplo, tomei uns 4 vento desses (não nessa ordem):
- Estava estudando no Álvares de Azevedo;
- Comecei a namorar;
- Então terminei o namoro;
- Fiz o ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio e passei
- Meus amigos mudaram;
- Mudei de escola e passei a estudar no Sirio Libanês
E por ter mudado de uma escola pública a uma de ensino privado,
- Larguei meu emprego (por dois motivos, um deles é o horário da aula que não coincidia com o do trabalho e o outro é que só poderia trabalhar se fosse em rede pública)
- Conheci novas pessoas que ao longo do ano se tornarão meus amigos
- Retomei a amizade com pessoas das quais não conversava mais
- E virei dona de um blog.

Foram muitas coisas que aconteceram em um espaço muito curto de tempo. E agora a novidade é que um dos meus novos amiguinhos vai para a Bolívia (carinha triste), poxa, logo agora que estava ficando tão legal. #snif.
Mas acho que a vida é sacana assim mesmo, acho que ela só fez isso para provar se é amizade de verdade. Deve que ela pensa assim: se somos amigos mesmo, se pá, devemos manter contato e firmarmos como amigos DE VERDADE. Sabe aqueles da época da faculdade que duram na memória para a vida inteira? Hihi, espero que sim! ^^

Bom, acho que hoje meu recadinho é esse:
Aproveite, diga, desfrute, prove, mostre e alegre enquanto há tempo.
- Gabi :)

The Mamas & The Papas - California Dream



 
Sou fã desse menino!

~rebola~

Aaaaaaai, que ansiedade, estou louca para postar! *o*

- até breve :*

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Mario Quintana vs Gabriela Bernardi

NÃO DESPERTEMOS O LEITOR 
Os leitores são, por natureza, dorminhocos. Gostam de ler dormindo. Autor que os queira conservar não deve ministrar-lhes o mínimo susto. Apenas as eternas frases feitas. "A vida é um fardo" - isto, por exemplo, pode-se repetir sempre. E acrescentar impunemente: "disse Bias". Bias não faz mal a ninguém, como aliás os outros seis sábios da Grécia, pois todos os sete, como há vinte séculos já se queixava Plutarco, eram uns verdadeiros chatos. Isto para ele, Plutarco. Mas, para o grego comum da época, deviam ser a delícia e a tábua de salvação das conversas. Pois não é mesmo tão bom falar e pensar sem esforço? O lugar-comum é a base da sociedade, a sua política, a sua filosofia, a segurança das instituições. Ninguém é levado a sério com idéias originais. Já não é a primeira vez, por exemplo, que um figurão qualquer declara em entrevista: "O Brasil não fugirá ao seu destino histórico!" O êxito da tirada, a julgar pelo destaque que lhe dá a imprensa, é sempre infalível, embora o leitor semidesperto possa desconfiar que isso não quer dizer coisa alguma, pois nada foge mesmo ao seu destino histórico, seja um Império que desaba ou uma barata esmagada. (QUINTANA, Mário. Prosa & Verso. 6. ed. São Paulo: Globo, 1989, p. 87)

O lugar comum é a sua zona de conforto sua segurança pessoal,  é o que te possibilita viver uma vida pacata sem aventuras sem medos e sem perigos. É o lugar onde ser original ou cópia não importa, porque É O SEU LUGAR e lá não se deve satisfação a ninguém nem a si mesmo. Apenas viva, mesmo que pacatamente, viva, chore, ame, ria, bata, grite, pule, desde que isso não implique a zona de outrém.

Avril Lavigne - What The Hell


Lyrics: 
You say that I'm messing with your head
All 'cause I was making out with your friend
Love hurts whether it's right or wrong
I can't stop 'cause I'm having too much fun
You're on your knees
Begging please,
Stay with me
But honestly
I just need to be a little crazy
All my life I've been good, but now
Ah, I'm thinking "what the hell"
All I want is to mess around
And I don't really care about
If you love me, if you hate me
You can't save me, baby, baby
All my life I've been good, but now
Whoa, what the hell
What? What? What? What the hell?
So what if I go out on a million dates
You never call or listen to me anyway
I'd rather rage than sit around and wait all day
Don't get me wrong, I just need some time to play
You're on your knees
Begging please,
Stay with me
But honestly
I just need to be a little crazy
All my life I've been good, but now
Ah, I'm thinking "what the hell"
All I want is to mess around
And I don't really care about
If you love me, if you hate me
You can't save me, baby, baby
All my life I've been good, but now
Whoa, what the hell
La la la la la la la la
Whoa, whoa
La la la la la la la la
Whoa, whoa
You say that I'm messing with your head, boy
I like messing in your bed
Yeah, I'm messing with your head
When I'm messing with you in bed
All my life I've been good, but now
Ah, I'm thinking "what the hell"
All I want is to mess around
And I don't really care about
If you love me, if you hate me
You can't save me, baby, baby
All my life I've been good, but now
Whoa, what the hell
La la la la la la la la
Listen To

Crazy In Love - Beyoncé
De vez em quando ainda me sinto poderosa ouvindo essa música.

Discoteca, flerte e abraço de urso.

Acho que nasci na época errada porque, *o*, adoraria me ver em uma discoteca dançando essa música! KKKK
(Queria muito ver MINHA MÃE dançando esse tipo de música, mas não só minha mãe, como também queria conhecer realmente como eram as coisas nos anos 50-80)
Há outros motivos também para tal pensamento. Um deles é que quase não vejo mais romance e flerte nos dias atuais. Sabe aquela sensação de quando vê sorrindo o menino que todos os dias passa em frente à sua casa, ou então quando pega um menino te olhando e então dá aquele sorrisinho constrangido e desvia o olhar? HAHAHA, é disso que mais sinto falta.

Uma coisa que tenho medo que se perca pelo caminho do futuro é o afeto amigo. Não posso suportar encontrar alguém que conheço/gosto e não cumprimentá-lo com um forte abraço. Minha especialidade é abraçar, huf!, quem me conhece que sabe. Já deu aquele abraço looooooooongo e bem apertado? sou PHD!
Resumindo: sinto falta de flerte, abraços sinceros e gostosos, sorrisos amigos e de amigos de verdade!
Ficadica! ;)

Um pouco mais da minha cabeça para vocês :*

Há quem diga que lugar de mulher é na cozinha, mas só os fracos sabem disso, e por fracos quero dizer homens fracos. Todos sabemos que as mulheres têm poder para dominar o mundo.
Mulheres têm de ser forte em sua plenitude, não precisa ser brutal, mas sim de modo inteligente, prestativo, sagaz. Mulher aguenta hemorragias e dores mensalmente sem se fazer de vítima ou ficar reclamando como se isso fosse levá-la à morte; vai ao médico regularmente e isso não fere o orgulho nem nada do tipo, é simplesmente uma consulta, apenas rotina, Prevenção x Precaução. Mulher consegue fazer (E SE CONCENTRAR em) duas coisas ao mesmo tempo, (um exemplo prático: fazer almoço e lavar roupa) e mesmo fazendo não só como citado no exemplo, mas todos os serviços domésticos  E AINDA TRABALHAR FORA, não ganha dois salários, e sim, às vezes, reclamações sobre alguma coisa na casa que está fora do lugar. Poha mano, o que custa o marido lavar uma loucinha aqui ou ali? Tenho certeza que ajudar sua esposa não irá tirar parte de sua masculinidade, pelo contrário, ela irá comentar com as amigas numa tarde só para mulheres que foi premiada por Deus pois tem um marido bonito e prestativo, além de muitos outros adjetivos indispensáveis no mundo feminino.
Ficadica.

Um dia desses por aí...

É muito difícil escrever ciente de que não é apenas sua melhor amiga que vai ler, e sim, talvez o mundo inteiro (ta, eu sei, pretensão minha); o que quis dizer foi que quando se está sujeito a críticas o buraco é mais embaixo.
O mundo é cheio de sentimentos crenças e opiniões; todos estão aqui por um motivo e em busca de outro. Há quem viva em função de achar seu amor, há quem viva pra trabalhar, curtir, desistir, querer e ter. Não importa a que, existe sempre um motivo pra viver.
Temos um caminho longo e tortuoso pela frente, com direito a altos e baixos, lealdade e insanidade, amor e insegurança.
Houve tempos em que as pessoas viviam apenas para cumprir seu papel na sociedade e depois partir, mas os tempos mudaram, não cumprimos o que nos foi subjugado porque temos vontade própria. O tão conhecido livre-arbítrio. Este não serve apenas para nos deixar mexer, olhar para um lado e outro, é para escolhermos entre o bem e o mal.
O caminho é mais difícil para aqueles que já nasceram com a estrada marcada, os que foram abandonados, porque nem sempre a decisão que tomam é de seguir o bem.

Se não estiver inspirado para escrever, não escreva!
Little G :*

Amor é pra sempre. É eterno. É intenso e é severo.

O amor é o sentimento mais lindo/profundo/intenso que existe, é tão assim que tem gente até que mata - o que eu acho um absurdo, porque isso não é amor e sim uma doença. Amar é apoiar, ser um porto realmente seguro, incentivar, dar carinho, completar, enfim, ser o sentimento em pessoa. Mas acontece que as pessoas estão vulgarizando este verbo lindíssimo em apenas um comprimento, e na maioria das vezes nem sabe o que significa tal ato.
Estou revoltada, porque crianças de 10 anos (ou +) estão fazendo coisas que só adultos deveriam fazer. Crianças fabricando outras crianças. E o pior de tudo, é que a cada namoradinho que têm dizem que os amam. Entenda, amor é para sempre, infinita e unicamente. Não tem como você amar o mulequinho que mora na rua da sua casa, amar o seu coleguinha de escola, e o que vai à feira com você também. Unica e exclusivamente. Como dizia o velho Dalai Lama profunda e passionalmente: Você pode se machucar, mas é a única forma de viver o amor completamente.
Também não podemos o confundir com a paixão; quando fulana está apaixonada, ela não vê nenhum defeito no fulano, mas quando ela passa a amá-lo, conhece seus defeitos, mas eles não importam. A paixão é como se fosse o verão, existencial por um certo período forte e vigoroso, mas depois duas alternativas:
1) Vem o inverno;
2) Torna-se a primavera, onde tudo é bonito, vermelho e com cheiro de rosas. :)

Paixão é um lado de águas claras onde o que se vê é o reflexo do bonito, interessante. Amor é uma cachoeira,  forte e impulsiva, que segue a toda força para o oceano, e quando se ama, seguem juntos para qualquer lugar que for, desde que sejam um só.
Ficadica. ;)

Bob Marley



Em quanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos havera guerra.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Não fecha a porta, tá? Tranquilo? (Don't close the door, okay?)

Andressa Cara de Cotoca KKKKKKKKKKKKKK


Vem que eu sou gostosa tenho cara de cotota, Vem que eu sou gostosa tenho cara de cocota,eu sou uma menina muito linda pra dedel, ganhei um piercing no umbigo, se você nao ta satsfeito olha só o meu olho, o me olho ♪

Meu nome é marcela. Só pra descontrair :D

Marriage

Sábado passado fui a um casamento em Colorado/RO, e minha mãe comentou comigo"é , parece que foi o casamento dos sonhos dela". Fiquei pensando, olhando para o horizonte e pensando como queria que fosse meu casamento.

Depois de pensar em uma cerimônia ao pôr-do-sol ou no campo, em uma cerimônia em uma catedral que fizesse um pouco meu estilo de vida, ou então no jardim, descobri que nada disso é importante. Para que ter uma festa importante, lotada de convidados dos quais você gosta e aprecia a presença, sendo que o mais importante não está ali: o amor?
 Lembro-me que fiquei debatendo mentalmente como se eu mesma fosse duas pessoas, uma que está vivendo todo o acontecimento e a outra que está assistindo. A que estava vivendo viu que no rosto das pessoas encontrava-se um sorriso, mas um aqui e outro ali havia um amarelo, e achava que o fundo sabia o porque daqueles sorrisos amarelados. A Gabi que estava assistindo viu na cara da que estava vivendo, um descontentamento e, refletindo sobre isso, lembrou que não chorou na troca das alianças.

Ou seja, um casamento, para ser de verdade, tem que ter os ingredientes principais: amor, humildade e paciência. Às vezes as pessoas se preocupam mais com a cerimônia que com o sentimento.
Casamento não é uma festa, é uma contínua luta para que seu parceiro alcance seus ideais e seja apoiado em seus proprios.
Quero me casar em uma cerimônia simples e sofisticada, com a pessoa que amo e queira passar o resto da vida ao meu lado me apoiando e me dando carinho, porque, afinal, não é assim que se ama?, sendo gentil, paciente, carinhoso, aceitando completamente a outra "metade da laranja". Haha, acho que esse é meu sonho, ser uma laranja completa, estar ao lado de alguém que me queira bem e que me ajude superar meus desafios.

Dalai Lama



"Seja a mudança que você quer ver no mundo."

Soneto 116

De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera
Ou se vacila ao mínimo temor.

Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante
Cujo valor se ignora, lá na altura.

Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfanje não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,

Antes se afirma, para a eternidade.
Se isto é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.



William Shakespeare

Nota 1


Não pude deixar de postar que estou muito contente com a Polícia Militar de Vilhena/RO. Graças a eles, os motoristas realmente estão parando frente a faixas de pedestres, respeitando sinalização e etc. Antigamente (digo, uns 6 meses atrás), mal se via um policial aqui ou ali. Hoje, o que se vê é o seguinte: dois de bicicleta em um semáforo, duas viaturas em outro e mais duas viaturas percorrendo a via mais utilizada. E isso é SÓ o que vejo quando dou uma escapadinha do meu trabalho para visitar minha amiga na loja da mãe dela. :)

Enfim, aqui está meu Muito Obrigada à Policia Militar Vilhenense.