Páginas

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Marriage

Sábado passado fui a um casamento em Colorado/RO, e minha mãe comentou comigo"é , parece que foi o casamento dos sonhos dela". Fiquei pensando, olhando para o horizonte e pensando como queria que fosse meu casamento.

Depois de pensar em uma cerimônia ao pôr-do-sol ou no campo, em uma cerimônia em uma catedral que fizesse um pouco meu estilo de vida, ou então no jardim, descobri que nada disso é importante. Para que ter uma festa importante, lotada de convidados dos quais você gosta e aprecia a presença, sendo que o mais importante não está ali: o amor?
 Lembro-me que fiquei debatendo mentalmente como se eu mesma fosse duas pessoas, uma que está vivendo todo o acontecimento e a outra que está assistindo. A que estava vivendo viu que no rosto das pessoas encontrava-se um sorriso, mas um aqui e outro ali havia um amarelo, e achava que o fundo sabia o porque daqueles sorrisos amarelados. A Gabi que estava assistindo viu na cara da que estava vivendo, um descontentamento e, refletindo sobre isso, lembrou que não chorou na troca das alianças.

Ou seja, um casamento, para ser de verdade, tem que ter os ingredientes principais: amor, humildade e paciência. Às vezes as pessoas se preocupam mais com a cerimônia que com o sentimento.
Casamento não é uma festa, é uma contínua luta para que seu parceiro alcance seus ideais e seja apoiado em seus proprios.
Quero me casar em uma cerimônia simples e sofisticada, com a pessoa que amo e queira passar o resto da vida ao meu lado me apoiando e me dando carinho, porque, afinal, não é assim que se ama?, sendo gentil, paciente, carinhoso, aceitando completamente a outra "metade da laranja". Haha, acho que esse é meu sonho, ser uma laranja completa, estar ao lado de alguém que me queira bem e que me ajude superar meus desafios.

Nenhum comentário: