Páginas

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Mistérios de Rubik


Tenho dedicado um certo tempo do meu dia tentando desvendar os mistérios que envolvem o cubo mágico. Fico pensando quem foi o gênio criador, porque não basta fazer x movimentos para obter uma face com a mesma cor, ainda ter como realizar tal proeza com todas as 6 (versão original). 
Descobri recentemente que há passos para montá-lo e não ao simples acaso. Eu ficava feliz quando conseguia arduamente arrumar um lado do cubo, que dirá hoje que, pestanejando consigo quase montá-lo todo (apenas uma questão de decoreba para saber todos os passos).
O engraçado é que quando torro todos os neurônios disponíveis no momento para tal ato e me canso de tentar achar a combinação toda, deixo-o sobre a mesa e quando vejo em alguns momentos, meu colega de quarto já o tem completo, cores sobre cores, todas arrumadas, verde, amarelo, azul, branco, vermelho e laranjado.
Incrível o funcionamento mental dos recordistas do cubo de Rubik, comparável ao cérebro dos jogadores de xadrez. Pensar no próximo passo enquanto move as colunas e as linhas nas direções cabíveis e (por experiência) tentar não bagunçar as cores já formadas.
Assisti neste domingo (13) a um brasileiro que quebrou o record mundial montando 5 cubos em menos de 1 min. Palmas e uma enxada a ele!

2 comentários:

Índia disse...

Faz tempo que não tento montar um, mas quando tentava e quase conseguia e depois embaralhava tudo, tinha vontade de jogar contra a parede. Dá uma aflição! Deu vontade de me auto-desafiar agora, ó!

O que se sabe, afinal? disse...

Se você seguir todos os passos fica mais fácil, porém, perde o mistério de como-as-pessoas-conseguem-montar-todas-as-cores-juntas. Perde a magia que tinha na infância. Mas mostrá-lo a alguém e dizer "eu quem montou" é ótimo. :)